Pantanal

O Pantanal é um ecossistema com 250 mil quilômetros de extensão que fica distribuído entre o sul de Mato Grosso, o noroeste de Mato Grosso do Sul, o norte do Paraguai, e o leste da Bolívia, estando, portanto, no centro da América do Sul, na bacia hidrográfica do Alto Paraguai. A região é uma planície pluvial onde se desenvolvem fauna e flora de rara beleza e abundância, influenciada por quatro grandes biomas: Amazônia, Cerrado, Chaco e Mata Atlântica.

O Rio Paraguai e seus afluentes percorrem o Pantanal formando extensas áreas inundadas que servem de abrigo para muitos peixes, como o pintado, o dourado, o pacu, a piraputanga, o piau, e também para outros animais, como a arara azul, a anta, as capivaras, os tucanos e as ariranhas. Muitos animais ameaçados de extinção em outras partes do Brasil ainda possuem populações vigorosas na região pantaneira, entre eles o cervo-do-pantanal, a capivara, o tuiuiú, e o jacaré. É comum também encontrar a famosa onça-pintada. Por estes motivos, o Pantanal é considerado pela UNESCO como Patrimônio Natural Mundial e como Reserva da Biosfera.

Quente e úmido no verão, e relativamente mais frio no inverno, o clima pantaneiro apresenta constantemente grande umidade do ar, devido à evapotranspiração associada à água acumulada no solo durante o período de cheia.

Este ecossistema vive sob o desígnio das águas: ali, a chuva divide a vida em dois períodos bem distintos. Durante os meses da seca (de maio a outubro, aproximadamente) a paisagem sofre mudanças radicais: no baixar das águas, são descobertos campos, bancos de areia, ilhas... A cada 24 horas, cerca de 178 milhões de litros de água entram na planície pantaneira.

Existem mais espécies de aves no Pantanal (656) do que na América do Norte (cerca de 500), e mais espécies de peixes do que na Europa (263 contra aproximadamente 200). A imensa variedade de vida, traduzida em constante movimento de formas, cores e sons, é um dos mais belos espetáculos da Terra. Por causa dessa alternância entre períodos secos e úmidos, a paisagem pantaneira nunca é a mesma.

Fonte: Pantanal Ecoturismo

Fotos